quarta-feira, 13 de abril de 2011

SEMEC inicia III fase do Correção de Fluxo

Aconteceu, em 17 de março, no Centro de Formação de Professores, reunião com os diretores das escolas que terão turmas na terceira fase do Programa de Correção de Fluxo Escolar na Alfabetização, promovido pelo GEEMPA-MEC-SEMEC.

As escolas municipais que aderiram a essa fase foram: Alfredo Chaves, Amália Paungartten, Antonio Carvalho Brasil, Cordolina Fonteles, Ciro Pimenta, Comandante Klautau, Gabriel Lage, Madalena Raad, Maria Stellina Valmont e Rotary. Com isso, a SEMEC deu início a terceira fase do Programa.


O Programa visa reintegrar alunos em desvio idade/ano nos níveis de aprendizagem que lhes correspondem no sistema escolar. Os alunos, não alfabetizados, permanecem frequentando as aulas de suas turmas regulares, mas passam a integrar, durante três meses, uma nova turma com 25 alunos, no turno inverso ao de sua classe regular três aulas semanais com a duração de três horas.

No decorrer da semana, a tecnologia do Programa prevê três dias de aula, um dia de planejamento e outro de reunião de estudos. Em 31 de março, ocorreu o primeiro grupo de estudos com os 15 professores responsáveis pelas turmas.
No estudo, os professores analisaram como se deu o início das aulas e os resultados, obtidos na aula entrevista, da avaliação dos alunos em leitura e escrita, também foram retomadas orientações didáticas presentes no Caderno do Professor Todos Juntos Somos Fortes. Por fim, foram organizados os grupos de estudos para que as professoras realizem, semanalmente, uma reunião de estudos sobre a metodologia em uso.

O objetivo da tecnologia consiste em acertar o passo das aprendizagens escolares a partir do seu limiar fundamental, que é a aquisição da leitura e da escrita de um texto.
“Em 2010 foram atendidos 1.800 alunos no Programa e, em 2011, no período de 21 de março a 31 de junho, serão atendidos mais 400 alunos, formando 15 turmas, em 10 escolas da SEMEC”, esclarece Lorena Trescastro, Coordenadora Municipal do Programa.

terça-feira, 5 de abril de 2011

PROVINHA BRASIL 2011



No decorrer de março, a Secretaria Municipal de Educação recebeu do Ministério da Educação os kits para aplicação do teste 01 da Provinha Brasil de Leitura 2011 e os encaminhou às escolas da rede municipal de Belém. Além do Caderno do Aluno, o kit inclui Guia de Aplicação, Guia de Correção e Interpretação de Dados e Reflexões sobre a Prática.
O objetivo da aplicação da Provinha Brasil é fornecer um diagnóstico sobre a alfabetização inicial dos alunos matriculados no 2º ano do CI. Com base no diagnóstico, a equipe de professores e coordenadores da escola deve elaborar propostas para a aprendizagem da leitura pelos alunos em sala de aula. A prova de leitura será aplicada novamente em novembro para verificar avanços no nível de leitura dos alunos.
Uma novidade é que, a partir do mês de agosto de 2011, chegará às redes de todo o país o Kit da Provinha Brasil de Matemática. Agora as crianças matriculadas no 2º ano do Ensino Fundamental poderão ter seus conhecimentos de alfabetização avaliados tanto em língua portuguesa quanto em matemática.
Neste ano, haverá apenas uma aplicação da Provinha Brasil de Matemática, o que produzirá um diagnóstico da aprendizagem das crianças.
A partir de 2012, a sistemática de aplicação da Provinha Brasil de Matemática será como a da Provinha de Leitura com duas aplicações, sendo uma no início e outra no final do ano, permitindo perceber a evolução do desempenho das crianças.
A análise dos resultados da Provinha Brasil nas escolas municipais de Belém em 2010 e as Matrizes de Referência das Avaliações de Leitura e Matemática para 2011 foram estudadas com os coordenadores pedagógicos na formação do Projeto Expertise em Alfabetização, no dia 28 de março, sob a orientação das formadoras: Cilene Valente, Rosimar Miranda e Lorena Trescastro, no Centro de Formação de Professores da SEMEC.
Em Belém, “a aplicação da Provinha Brasil em leitura, em turmas de CI 2º ano, deverá ser feita no período de 04 a 15 de abril, cujos resultados devem ser sistematizados e enviados via internet pelo link informado às escolas por ofício e e-mail até 29 de março”, diz Lorena Trescastro, coordenadora do Projeto Expertise em Alfabetização.