sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Formação de Coordenadores Pedagógicos

VI encontro do Projeto Expertise em Leitura e Produção de Textos

O VI encontro mensal de formação do Projeto Expertise em Leitura e Produção de Textos reuniu, no dia 23 de setembro, no auditório do NIED, das 8h às 12h, 70 coordenadores pedagógicos das escolas municipais de Belém.

Foram temas do encontro: os critérios de avaliação de textos produzidos pelas crianças do CI (3 primeiros anos do ensino fundamental) e orientações didáticas sobre revisão de textos.

No encontro também foi lançado o blog do Programa ECOAR, espaço de interlocução com os coordenadores e professores do CI sobre os Projetos Expertise em Alfabetização e Expertise em Leitura e Produção de Textos em andamento.

Os encontros de formação com os coordenadores acontecem mensalmente, desde abril. Nos encontros são dadas orientações para elaboração de pautas pelos coordenadores a serem desenvolvidas nas HPs – Horas Pedagógicas com os professores nas escolas.

Próximo encontro será em 21 outubro (quarta-feira) no auditório do NIED

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Momentos da aprendizagem

TEMPO DE APRENDER

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES - ECOAR

O Programa ECOAR - Elaborando Conhecimento para Aprender a Reconstruí-lo - da SEMEC - Secretaria Municipal de Educação de Belém-, iniciado em 2005, compreende três ações: formação de professores e coordenadores pedagógicos, assessoramento da prática docente nas escolas e avaliação da aprendizagem dos alunos, mais precisamente os alunos de CI (3 primeiros anos do Ensino Fundamental de 9 anos). O foco principal do Programa é a aprendizagem do aluno.

Este programa consiste no direito do professor estudar, como parte indispensável de seu desempenho e durante os 200 dias letivos. Estudar não significa apenas participar de eventos. Significa substancialmente descontruir e reconstruir sistematicamente a trajetória formativa e profissional (DEMO, 2005), utilizando como metodologias de aprendizagem: pesquisa, elaboração própria, relato de experiências, reflexão sobre a própria prática, problematização, exercício de argumentação e contra-argumentação, debates, leitura sistemática e verticalizada, dinâmicas, simulação e análise da prática de sala de aula, produção de material didático próprio, estudo em equipe e individualmente.

A formação de professores e coordenadores acontece em serviço, utilizando as horas pedagógicas, com encontros mensais de aprendizagem, realizados no espaço da escola e mediante o desenvolvimento das ações dos Projetos Expertise em Alfabetização e Expertise em Leitura e Produção de Textos.

PROJETO EXPERTISE EM ALFABETIZAÇÃO

Objetivo
Formar professores capazes de alfabetizar os alunos em um ano.

Meta
Alfabetizar 100% dos alunos de CI 1º ano (6anos).

Público-alvo
Coordenadores pedagógicos, professores e alunos do CI 1º.ano.

Estratégias da formação
Avaliação da aprendizagem
Planejamento Problematização da prática Didática da alfabetização

Eixos da ação
Alfabetização de crianças em um ano Didática que leve à aprendizagem Avaliação mensal dos níveis de alfabetização Avaliação como suporte para a intervenção no processo de aprendizagem da leitura e da escrita.

Ações do projeto
Assessoramento às escolas com acompanhamento sistemático do trabalho docente, avaliação da aprendizagem do aluno, mensalmente, orientação da prática pedagógica, estudo na hora pedagógica, atividades específicas nas salas de aula e encontros mensais de formação (4h).

Cronograma de ações
4 horas mensais para os Encontros de Formação, coordenados pelo Grupo-base, para coordenadores e professores.
4 horas quinzenais para estudo, produção de material didático e planejamento de sequências didáticas pelos professores.
4 horas mensais para sistematização e análise dos resultados da avaliação da criança pelos professores.

Conteúdos da formação
Janeiro
Contrato didático
Avaliação da aprendizagem

Fevereiro
Intervenção didática: nome do aluno
Leitura pelo professor
Planejamento: semana de aula
Sequência didática
Função da avaliação

Março
Psicogênese da escrita
Didática da alfabetização: pré-silábico
Intervenção didática: alfabeto
Escrita pelo professor
Instrumentos de avaliação

Abril
Didática da alfabetização: pré-silábico e silábico
Intervenção didática: jogo de letras e números
Análise da semana de aula: sequência didática
Organização do tempo de aula e da semana de trabalho
Análise dos resultados da avaliação

Maio
Didática da alfabetização: silábico e silábico-alfabético
Análise da semana de aula: material didático
Condições didáticas favoráveis à alfabetização
Conceito de número: base 10

Junho
Análise dos resultados da avaliação
Didática do pré-silábico, silábico, sil.alfabético e alfabético
Análise das produções do aluno
Intervenção didática: produção de texto

Agosto
Avaliação da escrita da criança
Planejamento de sequência didática
Organização do tempo de aprendizagem
Atividades didáticas: leitura, escrita e matemática

Setembro
Produção de texto pela criança
Avaliação da produção escrita (texto) da criança
Critérios da avaliação do texto
Planejamento de sequência didática

Outubro
Avaliação da aprendizagem
Psicogênese da escrita
Produção de textos
Conhecimento matemático

Novembro
Análise dos resultados da avaliação da aprendizagem
Planejamento de sequência didática
Atividades didáticas: leitura, escrita e matemática

Formação do Formador

PROJETO EXPERTISE EM LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS

Objetivos
Formar coordenadores capazes de orientar a prática docente para o ensino-aprendizagem de leitura e produção de texto em turmas de Ciclo I (2º e 3º ano).
Orientar o processo de avaliação e a acompanhamento da aprendizagem da crianças.
Fornecer condições para que o coordenador organize o cronograma e a pauta dos encontros com os professores na escola (HPs semanais).
Realizar momentos de estudo a fim de ampliar os fundamentos teóricos-práticos dos coordenadores sobre o uso de textos na alfabetização.
Estudar estratégias de formação de professores para orientar a leitura e a produção de textos de crianças, utilizando diferentes gêneros textuais.

Meta
Ao final do projeto, em novembro, 80% das crianças de CI 2º ano e 100% das crianças de CI 3º ano deverão produzir textos, com caracterÍsticas de textos escritos, conforme critérios da avaliação textual estudados no projeto.

Público-alvo
Coordenadores das escolas que orientam a prática de professores de CI 2º e 3º ano.

Estratégias da formação
Apresentação da proposta para os coordenadores;
Planejamento coletivo das pautas de formação a serem realizadas pelo coordenador pedagógico com os professores de sua escola;
Observação e intervenção nas ações formativas realizadas pelos coordenadores pedagógicos;
Análise de sequências didáticas e materiais didáticos, usados pelos professores;
Estudo de texto específico sobre o tema em questão;
Registro do processo de formação.

Avaliação
Diagnóstico inicial (abril) e final (novembro) da reescrita do aluno de um texto lido. Levantamento das necessidades pedagógicas dos professores.
Registro reflexivo, por escrito, do percurso de aprendizagem dos sujeitos envolvidos.

Conteúdos da formação
Março
Competências do formador
Avaliação da escrita (texto)
Critérios da avaliação

Abril
Organização do trabalho pedagógico do professor
Projeto de pauta de formação

Maio
Práticas de leitura
Leitura feita pelo professor

Junho
Práticas de escrita
Análise de semana de aula

Agosto
Alfabetização e contextos letrados
Conteúdos da alfabetização

Setembro
Elementos da textualidade
Revisão de textos

Outubro
Ensinando ortografia
nálise da escrita da criança

Novembro
Projetos de leitura e escrita
Avaliação da formação

Abrangência do projeto
Participarão do projeto os coordenadores pedagógicos que atuam com turmas de CI 2º e 3º anos de todas as escolas. No primeiro encontro de formação foram fornecidas as orientações para a avaliação da escrita da criança. As escolas participantes do projeto são as que trouxerem o resultado da avaliação em abril e participarem de 80% dos encontros de formação.

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

É realizada anualmente em outubro, desde 2005, uma avaliação amostral da aprendizagem dos alunos de CI (1o e 3o anos). Esta avaliação consiste em uma prova com questões sobre conhecimentos de escrita e conhecimento lógico matemático.
Os procedimentos da avaliação (escolas avaliadas, delineamento amostral, instrumento utilizado, procedimentos de aplicação e critérios de correção), que serão realizados em 2009, são os mesmos utilizados em 2006, 2007 e 2008.
Sendo que em 2009, será avaliada, no CI 3º. ano, a mesma população avaliada em 2007, quando estava no CI 1º. ano. Dentre outras análises, a comparação dos resultados obtidos em 2007 e 2009 permitirá visualizar avanços ocorridos no decorrer do Ciclo Inicial. O período previsto de realização da avaliação será de 5 a 30 de outubro de 2009. A avaliação é conduzida de acordo com o planejamento delineado pela equipe do Centro de Formação de Professores da SEMEC. Os avaliadores recebem treinamento para a execução correta da aplicação dos testes a fim de que a amostra não venha a ser comprometida. Para definir a amostra, utiliza-se critérios estatísticos, levando em consideração a quantidade de alunos do 1º e 3º anos do CI de cada escola e unidades pedagógicas. A amostra é extraída de forma estratificada, dando aos resultados 95% de confiabilidade, com erro admitido de 2%, ficando definida em 2.305 alunos em 2009.